Roça ‘n’ Roll: Facção Caipira, Hagbard, Mattilha, Mork, Noturna e Rastros de Ódio confirmados para o festival

By: Reynaldo Trombini

Após a chamada para inscrições realizada no mês de fevereiro e março, a Cangaço Produções divulga as bandas escolhidas para integrar a programação da 17ª expedição do Roça ‘n’ Roll. Este ano, os escolhidos foram os grupos Facção Caipira (Niterói/RJ), Hagbard (Juiz de Fora/MG), Mattilha (São Paulo/SP), Mork (Brasilia/DF), Noturna (Belo Horizonte/MG) e Rastros de Ódio (Belo Horizonte/BH).

De acordo com a organização do festival, os parâmetros de escolha dessas bandas levaram em consideração, principalmente, os fatores como logística e estilo. “Nossa proposta não é promover uma competição, mas sim um mapeamento de grupos musicais com interesse em participar do Roça ‘n’ Roll”, explica Bruno Maia, da Cangaço Produções.

Este ano, o festival teve mais de 300 bandas inscritas de todas as regiões brasileiras e de diversos segmentos dentro do Rock e Metal. Essa diversidade reflete nos estilos musicais dos grupos escolhidos.

A banda Facção Caipira desenvolve uma musicalidade irreverente baseada no Blues e no Rock ‘n’ Roll. O brasiliense Mork investe na linha agressiva e sinfônica do Black Metal. O belo-horizontino Noturna aborda o estilo Gothic Metal com vocais femininos. Já o Rastros de Ódio é uma banda que mescla elementos de Hardcore, Punk e Thrash Metal. Outro representante do Rock, com fortes tendências ao Hard Rock, é o paulista Mattilha. Enquanto o Hagbard é um grupo de Folk Metal.

 Segundo o organizador, foi possível conhecer diversos grupos ainda desconhecidos no cenário musical nacional por meio do mapeamento. “Temos muitas bandas com grande potencial e aquelas que não foram escolhidas neste ano serão apreciadas novamente em 2016”, ressalta Bruno Maia.

“Ter um festival como o Roça fazendo com que bandas nacionais autorais possam mostrar seu trabalho junto a grandes nomes do Metal nacional e internacional é incrível. Ultimamente, oportunidades como a que o Roça proporciona está cada fez mais difícil de encontrar”, revela Ed Zimerer, baixista do Noturna.

COGUMELO RECORDS – 30 ANOS

O METAL RESGATANDO A NOSSA HISTÓRIA

EVOLUÇÃO NO HEAVY METAL

Back to Top