Serenity in Fire – Give Him Your Soul (2015)

Post feito por Reynaldo Trombini

E se pegarmos o que eles já fizeram no EP “Begin of Destruction” podemos imaginar se tratar de um disco extremamente pesado, com guitarras ríspidas, muita velocidade e energia de sobra. Dito e feito, todos esses incrementos se deram logo nos primeiros minutos com as agressivas ‘Fire Burns the World’ e ‘Two Faces’.

A banda aposta em um Thrash Metal certeiro, cru (no bom sentido da coisa!) e que vai direto ao ponto sem se preocupar com experimentalismo ou individualismo exagerado de seus instrumentistas. Pedradas marcantes seguem a audição, trazedo impacto em algumas faixas que merecem destaque, podendo citar sem arrependimento ‘Inverted Crosses’ e ‘Master of Darkness’, ‘Die… My Symphony (Destruction)’ dentre outras.

O line-up, que possui Jiusepe Gaspari (vocais/guitarra) e Andre Leão (vocais/baixo), contou com Andre Bastos como baterista convidado. O jovem é figurinha carimbada no cenário mineiro e tem na banda Pleiades o seu trabalho de maior consistência.

Falando da produção de “Give Him Your Soul” um ponto deve ser levado em consideração: a qualidade da gravação pode ser um obstáculo para uma boa apreciação do disco, uma vez que o “conjunto da obra” carrega um som sujo, seco e até um pouco abafado. Mas nada que tire o interesse de um headbanger tradicionalista, até porque a banda adotou a mesma postura em seu EP antecessor!

Ainda sobrou espaço para excelentes solos de guitarra, encaixados com precisão em algumas ocasiões do play, além de riffs velozes e com influências de nomes como Slayer, precisa de mais? A cozinha, com baixo e bateria, por vezes mostraram muita técnica e deram de forma vigorosa o seu recado! Assim é o som do Serenity in Fire, Thrash Metal sem frecura, honesto e que vai fazer você bater cabeça. Prepare-se!

Ouça a faixa ‘Die… My Symphony (Destruction)’:

Manaus: A FORÇA QUE VEM DO NORTE

COGUMELO RECORDS – 30 ANOS

Por que o METALLICA é tão grande ?

O METAL RESGATANDO A NOSSA HISTÓRIA

EVOLUÇÃO NO HEAVY METAL

O MAL QUE NOS FAZ !

Back to Top