Rock in Rio: Faltando apenas um mês para o evento

Post feito por Clinger Carlos

Contagem regressiva! Faltando um mês para o Rock in Rio abrir suas portas, a organização convoca um time de peso de artistas por um propósito maior: unir pessoas por meio da música e engajá-las em prol da transformação positiva do mundo, que é construir o futuro que começa agora. Nomes como Titãs, Elza Soares e Iza entraram no estúdio para gravar uma música inédita que encerrará a experiência da “Nave – Nosso Futuro é Agora”, um espaço que nasce de uma co-criação entre Rock in Rio e Natura, e que conta com curadoria de Marcello Dantas. Entre os artistas, também estão nomes que fazem parte da história do Natura Musical, como Xênia França, Dona Onete e Johnny Hooker.

Na Nave, o Rock in Rio e Natura dão vida a um espaço que convida pessoas a convergirem em prol de um mundo melhor e mais bonito. A experiência cria, especialmente, uma oportunidade de o público entrar em sintonia consigo mesmo, com os outros e com o mundo ao redor a partir da arte e da tecnologia em sessões de cerca de 20 minutos. Nelas, música impactante, efeitos cenográficos, 5 mil metros quadrados de projeções, onde público e imagens interagem em uma experiência sensorial surpreendente. Ainda para o momento final da atração que ocupará o Velódromo, a atriz Fernanda Montenegro completa o enredo com uma leitura que tocará o público.

Para Denise Chaer, diretora da Nave, “a atração materializa a crença em comum de Rock in Rio e Natura no poder do entretenimento como um agente provocador da transformação”.

“A Nave vai ser a experiência de entrada do público nesta edição. Queremos junto com nossos visitantes aprender como levar as atitudes positivas que se vive na Cidade do Rock para o nosso dia-dia”, complementa Roberta Medina, vice-presidente executiva do Rock in Rio.

A vice-presidente de Marketing, Inovação e Sustentabilidade da Natura, Andrea Alvares, reforça “estamos fazendo um chamado poderoso para o engajamento das pessoas na transformação do mundo. Precisamos torná-lo um lugar mais bonito, empático e sustentável. A Nave vem ao encontro de todo o propósito da Natura”.

Dentro deste contexto, a música será o elo entre o conteúdo proposto e os visitantes, assumindo inclusive parte do protagonismo para que esta sintonia seja alcançada. Pensando nisso, uma trilha sonora foi especialmente desenvolvida para marcar esta experiência. “Ritmo da Alma”, composta por Zé Ricardo, sugere que cada um encontre o seu ritmo por meio do autoconhecimento e, a partir disso, inicie um processo de transformação. “Ritmo da Alma traduz a nossa realidade, o cotidiano das pessoas. O celular passou a ser nosso espelho e faz mais parte da nossa vida do que, muitas vezes, nós mesmos. Abrimos mão de conceitos fundamentais, que fazem parte da essência humana: o amor, a conexão entre as pessoas e os elos do universo. Essa velocidade absurda do tempo do mundo é incompatível com a velocidade do ser humano. Por isso, propomos que esse “espelho” seja quebrado e que possamos construir o universo em um novo ritmo”, diz Zé Ricardo.

“A canção tem o objetivo de levar a uma viagem para dentro de cada um, para que as pessoas encontrem seu ritmo próprio e não aquele imposto pela enxurrada de informações que recebemos. Ela contextualiza o nosso propósito, que é dar às pessoas uma oportunidade para se ressincronizarem, para que elas possam estar bem, para que elas possam restabelecer contato com coisas com as quais fomos perdendo a conexão: os ciclos da natureza, a relação com as outras pessoas, a atenção ao ritmo natural do nosso corpo”, explica Marcello Dantas, curador da Nave.

A trilha, que tem um arranjo moderno e abusa dos ritmos brasileiros, traz além dos artistas citados, vozes de outros grandes nomes nacionais como Tico Santa Cruz, Gaby Amarantos, Projota, Xênia França, Rael, Maria Rita, Dona Onete, As Bahias e a Cozinha Mineira, Tony Bellotto e Zé Ricardo.

“Para a Natura, a música sempre foi uma ferramenta poderosa de conexão e de encontros”, afirma Fernanda Paiva, gerente de marketing institucional, responsável pelo Natura Musical. “Reunir tantos nomes em torno desse chamado é mais uma materialização desse propósito comum entre a Natura e o Rock in Rio”, completa.

O arranjo da música é marcado pela pluralidade dos ritmos brasileiros, como afoxé da Bahia, a guitarrada do Pará, o maracatu de Pernambuco, com batidas eletrônicas e muita percussão. A mesma canção junta essa proposta de modernidade com o Brasil raiz. “A música começa com os sons da floresta e vai se transformando, lentamente, nos ritmos, por meio do assovio, que entra de forma representativa, como o sopro da alma”, garante Zé Ricardo.

Sobre a Natura

Fundada em 1969, a Natura é uma multinacional brasileira de higiene e cosmética. Líder no setor de venda direta no Brasil, com mais de 1,7 milhão de consultoras, faz parte de Natura &Co, resultado da combinação entre as marcas Natura, The Body Shop e Aesop, com faturamento de R$ 13,4 bilhões em 2018. Foi a primeira companhia de capital aberto a receber a certificação B Corp no mundo, em dezembro de 2014, o que reforça sua atuação transparente e sustentável nos aspectos social, ambiental e econômico. É também a primeira empresa brasileira a conquistar o selo “The Leaping Bunny”, concedido pela organização de proteção animal Cruelty Free International, em 2018, que atesta o compromisso da empresa com a não realização de testes em animais de seus produtos ou ingredientes. Com operações na Argentina, Chile, Colômbia, Estados Unidos, França, México e Peru, os produtos da marca Natura podem ser adquiridos com as Consultoras, pelo Rede Natura, por meio do app, nas lojas próprias ou nas franquias “Aqui tem Natura”. Para mais informações, visite www.natura.com.br ou acesse os perfis da empresa nas redes sociais: LinkedIn, Facebook e Instagram.

Sobre o Rock in Rio

O Rock in Rio é o maior evento de música e entretenimento do mundo. Criado em 1985 e com 34 anos de vida, é parte relevante da história da música mundial. O evento já soma 19 edições, 112 dias e 2.038 atrações musicais. Ao longo destes anos, mais de 9,5 milhões de pessoas passaram pelas Cidades do Rock. Nas redes sociais, os números da edição de 2017 são bem impactantes. São 143 milhões de pessoas alcançadas por conversas espontâneas sobre o Rock in Rio e 41,9 milhões de visualizações de vídeos nas redes do festival somente durante os dias de evento.

Nascido no Rio de Janeiro, o evento conquistou não só o Brasil como, também, Portugal, Espanha e Estados Unidos, sempre com a ambição de levar todos os estilos de música aos mais variados públicos.

Muito mais que um evento de música, o Rock in Rio pauta-se também por ser um evento responsável e sustentável. Em 2001, por meio do projeto social “Por um mundo melhor”, assumiu o compromisso de conscientizar as pessoas para o fato de que pequenas atitudes no dia a dia são o caminho para fazer do mundo um lugar melhor para todos. Em 2013, o Rock in Rio recebeu a certificação da norma ISO 20121 – Eventos Sustentáveis, um reconhecimento do poder realizador da marca que desenvolve diversas ações com vista à construção de um mundo melhor, como a criação de 212,5 mil empregos diretos e indiretos no total das 19 edições, e mais de R$ 100 milhões investidos em causas socioambientais e a construção de um legado positivo para as cidades onde o evento é realizado. Em 2016, foi anunciado o Amazonia Live, projeto socioambiental do Rock in Rio, presente nas edições do festival até 2019 em todos os países onde o evento é realizado. Com o projeto, já foi garantido o reflorestamento de mais de 73 milhões de árvores.

Informações para imprensa

PR Rock in Rio

Manaus: A FORÇA QUE VEM DO NORTE

COGUMELO RECORDS – 30 ANOS

Por que o METALLICA é tão grande ?

O METAL RESGATANDO A NOSSA HISTÓRIA

EVOLUÇÃO NO HEAVY METAL

O MAL QUE NOS FAZ !

Back to Top