Badallisc: “Esse álbum conseguiu trazer uma outra visão para o metal no Brasil”

Post feito por Clinger Carlos

O Heavy Metal On Line bateu um papo exclusivo com a banda BADALLISC e este bate papo pode ser conferido nesta matéria especial. Falando da atual situação mundial e de outros fatores relevantes,   também destacou também o impacto do COVID-19 no cenário heavy metal atual.

Sabemos que quase todas as bandas do cenário têm frequentes problemas com mudanças na formação, como foi o caso da Nervosa recentemente. Fale sobre os impactos de uma mudança na formação de uma banda e como está a formação da banda atualmente?

Guillermo: Bom dia clinger, fico feliz em responder as perguntas para essa entrevista! No meu caso eu tenho uma banda one-man-band então não tenho problemas ainda com essa troca de line-up da banda! Porém eu posso dizer que um obstáculo que eu tenho que enfrentar, é achar mais integrantes, que se comprometam a fazer parte da minha banda tocando em shows ao vivo! Eu venho procurando integrantes que possam tocar comigo no palco a um tempo, e isso tem sido bem difícil, mas mesmo assim vou continuar tentando!

Como você enxerga os lançamentos feitos por bandas atualmente no quesito mídia? Quais são suas mídias favoritas atualmente quando você vai comprar um material de uma banda? 
Guillermo: Claramente o streaming hoje em dia é quem lidera! Mas acho que isso de certa maneira contribuiu muito para a divulgação de inúmeras bandas, ocasionando em uma maior popularidade da mesma!

Se fosse para você escolher um álbum de metal do Brasil e classifica-lo como o mais importante para a nossa história, qual seria? Justifique ainda a importância deste álbum na sua opinião …
Guillermo: Um álbum de metal de uma banda que certamente eu não posso deixar de citar, é Roots do Sepultura! Esse álbum conseguiu trazer uma outra visão para o metal no Brasil, foi um álbum que conseguiu combinar Thrash com Death e ainda trazer um ritmo pesado que continha características “Brasileiras”! Esse álbum trouxe uma visão totalmente nova sobre o metal no Brasil, e impactou de maneira extremamente positiva nesse cenário!

Fale dos últimos lançamentos da banda e destaque o último dando detalhes do mesmo?
Guillermo: O último lançamento da minha banda, a qual eu troquei o nome recentemente para Badallisc, foi o álbum DEHUMANIZE, com 6 músicas! É um album no geral, mais puxado pro agressivo, com vocais rasgados, guitarras distorcidas e uma bateria mais pesada! Uma música que “foge” um pouco dessa fórmula é a música “A place called home” que é um pouco mais lenta! Sobre as letras, vale dizer que elas giram em torno da mesma atmosfera, problemas sociais atuais, guerra, mentalidade atual… O álbum futuramente terá um lançamento físico, mas por enquanto, ele está disponível nas principais plataformas digitais!

Qual o motivo levou você trocar o nome da banda de Ghille para Badallisc?

Guillermo: O motivo da troca de nome veio pelo motivo de que “Ghille” era nome do meu projeto paralelo apenas de bateria! Então eu decidi trocar o nome da banda para Badallisc! O nome vem de um monstro mitológico italiano chamado Badalisc! No caso da minha banda, eu adicionei mais um “L” para diferenciar os dois, um sendo banda e o outro o monstro!

Quando você começou ouvir Heavy Metal qual veículo lhe mantinha informado? Alguma revista? Algum fanzine? Alguma rede social? Algum programa de TV? Cite quais e relembre aquele período e diga como eram os meios de comunicação do metal na época que vc começou a ouvir Heavy Metal ???

Guillermo: Eu comecei a ouvir rock na minha infância, por influência do meu pai, que sempre colocou cds do AC/DC, Iron maiden, Kiss no carro, isso me despertou um interesse muito grande pelo gênero! Então fui me aprofundando cada vez mais, e hoje ouço mais thrash e death metal, que são meus gêneros favoritos do metal!

Com relação a atual situação que vivemos com relação ao COVID-19, na sua opinião, você acha que podemos ter mudanças de comportamento das pessoas nos shows de heavy metal no Brasil? Quais mudanças você acha que poderá acontecer?

Guillermo: Em relação ao COVID no cenário do metal, eu não acho que haverão muitas mudanças, a única que eu penso que possa existir é o fato das pessoas por conta de estarem em casa, passarem a conhecer mais bandas de metal, principalmente as menores, e isso faria com que mais bandas fossem conhecidas, contribuindo para a ampliação do cenário do metal nacional e internacional!

Quais planos para o futuro, quais shows estão agendados ou ações estão sendo planejadas para os 12 próximos meses?

Guillermo: Então para os próximos meses, estou mais focado na divulgação do meu último lançamento, e ao mesmo tempo achar membros para que eu consiga futuramente levar minha banda para o palco!

 

MAIS INFORMAÇÕES:

Facebook: https://www.facebook.com/Badalliscbandofficial/

Instagram: https://www.instagram.com/badalliscbandofficial/

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCjsg_wp8ualr81vsSQhykrw

Ouça a última música da banda:

<iframe width=”560″ height=”315″ src=”https://www.youtube.com/embed/Dvebs2UWLag” frameborder=”0″ allow=”accelerometer; autoplay; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture” allowfullscreen></iframe>

Manaus: A FORÇA QUE VEM DO NORTE

COGUMELO RECORDS – 30 ANOS

Por que o METALLICA é tão grande ?

O METAL RESGATANDO A NOSSA HISTÓRIA

EVOLUÇÃO NO HEAVY METAL

O MAL QUE NOS FAZ !

Back to Top