Ministério da Discórdia: “O caminho do metal em português é estreito, estamos dando nossa contribuição”

By: Reynaldo Trombini

O Ministério da Discórdia é mais uma daquelas bandas da nova geração que vem trabalhando arduamente buscando o seu espaço. O grupo divulga em seu primeiro disco um Hard/Heavy direto e cantado em português!

Conversamos com os músicos Maurício Sabbag e Inacio Nehme para falar sobre o atual momento da banda e o retorno de seu primeiro full lenght, auto intitulado.

Heavy Metal Online – Para começar, fale um pouco sobre o início da trajetória da banda e apresente o Ministério da Discórdia para quem ainda não conhece o trabalho!

Maurício – Primeiramente, o Ministério da Discórdia agradece o interesse do Heavy Metal Online. Obrigado e parabenizamos pelos trabalhos que vocês fazem na divulgação do Metal.

O Ministério da Discórdia é uma banda que foi formada por amigos de infância. Infância mesmo. Nós descobrimos o metal pesado juntos, na mesma época, no colégio, ouvindo Black Sabbath, Metallica, Sepultura, Ozzy, Ratos de Porão…A partir daí, descambou…

“Nossa mensagem é séria, principalmente neste período de crise do país”

Em 2007, fizemos o primeiro show sob o nome Célula Negra do Ministério da Discórdia. Com a ajuda inesquecível de nossos grandes amigos do No Class Motorhead Cover, começamos a tocar no underground e, aos poucos, fomos tocando em palcos melhores. Isso só foi possível graças ao apoio de nossos amigos e amigas que iam nos shows.

No final de 2013, finalmente, o Ministério da Discórdia gravou e lançou seu primeiro álbum, intitulado Ministério da Discórdia, e decidimos assumir apenas o repertório autoral. Atualmente estamos gravando nosso segundo álbum de estúdio, com mais discórdia. Esperamos que gostem. Nos vemos nos shows.

Heavy Metal Online – A banda aposta na temática de conflitos políticos, ideológicos e culturais em sua composições, tudo em português. Porque vale à pena fazer Metal em nossa língua nos dias de hoje, onde a minoria das bandas por aqui seguem esse caminho?

Maurício – Traduzam as letras de grandes clássicos do metal inglês, norte-americano, alemão e perceberão que tem muita merda. Tentamos fazer arte, no instrumental e nas letras. Os temas que você citou realmente nos atraem e nos interessam. Nossa mensagem é séria, principalmente neste período de crise do país.

A música sempre foi um instrumento muito poderoso de denúncia e de transformação social, mesmo quando tentaram calar a sua voz. Infelizmente o caminho do metal em portugues ainda é estreito, mas estamos dando a nossa contribuição para torná-lo mais forte.

Heavy Metal Online – É possível notar na sonoridade influências de nomes clássicos como Black Sabbath, principalmente. Ao mesmo tempo a banda não apresenta o “mais do mesmo” de vários outros grupos e tem momentos originais e peculiares em seu som. Como mesclar essa influência do Sabbath com o “toque” pessoal de cada músico, tornando o resultado satisfatório?

Maurício – É um grande prazer conciliarmos nossos toques pessoais para montar músicas novas, principalmente pelo fato de não sermos muito “virtuosos”. Gostamos de músicas simples, mas boas. Sabe o Rock Progressivo? Acredito que o Ministério da Discórdia toca Rock Regressivo, pois acreditamos que nossa música é uma informação que já deve chegar “mastigada” aos ouvidos do público.

Temos uma enorme preocupação em não ficar muito parecido com nossas influências e sim incluir a nossa pegada própria. Acho que nossa pegada própria já está fluindo naturalmente, e perceberão no nosso próximo trabalho.

Heavy Metal Online – A banda foi fundada em 2007 e somente em 2013 apresentou seu primeiro full lenght. Esse hiato de 06 anos sem um trabalho de estúdio se deu por algum motivo específico ou foi mesmo parte do planejamento do grupo?

Inácio – Esse período foi muito importante para ganharmos entrosamento e rodagem no circuito de bares do estado de São Paulo. Nós tínhamos a pretensão de fazer músicas próprias desde o começo, mas nos divertimos demais durante o período que tocamos covers e aprendemos muito com elas, inclusive para chegar a um ponto onde soubéssemos de fato o que queríamos fazer em termos de letras e sonoridade.

“Acreditamos que nossa música é uma informação que já deve chegar mastigada aos ouvidos”

Dessa forma as músicas próprias foram “acontecendo naturalmente” e conseguimos lapidá -las. Inserimos aos poucos no repertório de shows. Vimos que funcionava e a partir daí concluímos que era hora de gravar e assumir o trabalho como banda autoral de vez.

Passamos por um longo trabalho de gravação e mixagem, que acabou sendo um grande aprendizado para fazermos nosso segundo álbum, que está em desenvolvimento. Vendo de longe parece muito tempo, mas esse período foi primordial para ganhar a experiência necessária para lidar com as coisas.

Hoje nosso som está melhor, nossas músicas novas estão bem fortes e concisas, queremos que elas arrebentem com a galera e isso tudo é fruto desse conjunto de fatores.

Heavy Metal Online – A banda já trabalha no seu primeiro DVD, “Por Bares e Becos”, e divulgou dois vídeos no Youtube como um aperitivo desse lançamento. O que o público pode esperar desse registro ao vivo?

Maurício – Um registro honesto do underground de SP, Osasco. É isso. Nada de casas de show luxuosas e lotadas, mas sim um bar com bêbados, metaleiras, metaleiros, e nossos queridos amigos e amigas, que nos apoiaram na luta. E nós. Fazendo o que gostamos. Quem foi, gostou.

Heavy Metal Online – A banda vem se destacando em um momento do underground onde muito se questiona o apoio do público as bandas nacionais e, ao mesmo tempo, a internet traz o acesso a uma avalanche de novas bandas, músicos e discos. Como se destacar nos dias atuais, dentro do cenário Metal no Brasil e das condições citadas?

Inácio – Só existe uma regra: não pare de trabalhar. Nós sabemos a condição que o metal nacional vive, das questões de apoio ao som, mas é aquele lance; se você realmente ama o que faz e tenta fazer o melhor com o que você tem, as coisas vão aparecendo.

Existem de fato muitas bandas boas nacionais. Proposta é o que não falta. Fazemos o som que gostamos e trabalhamos por ele. A internet está aí e é opção das pessoas dar chance ou não para um novo trabalho, sair da zona de conforto…

Do lado de cá tentamos fazer a nossa parte! Ouçam aí!

Assista ao vídeo da música ‘Amém’, retirada do DVD por ‘Bares e Becos’:

COGUMELO RECORDS – 30 ANOS

O METAL RESGATANDO A NOSSA HISTÓRIA

EVOLUÇÃO NO HEAVY METAL

Back to Top