Demolition: Wagner Oliveira se torna o mais novo endorser da Agean Cymbals no Brasil

Após o lançamento do EP “Manipulation For Tragedy”, a Demolition vem conseguindo grande destaque na mídia especializada e o resultado disso foi uma série de marcas interessadas pelo trabalho da banda. Depois de firmar parcerias com empresas do porte de ZN Store, Sport Made e Dark Fashion, é a vez da renomada Agean Cymbals anunciar oficialmente o baterista Wagner Oliveira como seu mais novo endorser.

Segundo Wagner “A Agean fez uma seleção com vários bateristas para escolher quem estaria mais apto e quem se enquadraria melhor no perfil de músicos que a marca estava querendo para representá-los, eu fui o escolhido e me tornei o primeiro baterista homem a assinar com a marca aqui no Brasil (me parece que agora já tem mais um músico).

Eu tinha uma parceria com outra marca, mas meu contrato havia vencido e ao receber a proposta da Agean, pra mim foi uma realização, eu já conhecia os pratos, já conhecia a sonoridade e acima de tudo, eles são de uma liga que eu sempre quis poder usar que é a liga B25, onde os pratos tem uma sonoridade perfeita e uma durabilidade bem maior. A Agean Cymbals também chama atenção pelo seu custo beneficio que é o mais em conta entre todas as marcas, sendo que os pratos não perdem pra nenhuma delas e seu acabamento é perfeito.

Também é um material de muita presença devido a sua beleza no martelado utilizado, são todos Hand Hammered e isso me chama muita atenção, todos os pratos são feitos de maneira totalmente manual.”

A Agean Cymbals foi fundada em 2002, na Turquia, berço do Dia Moderno, o Cymbal clássico. Os produtos são produzidos em dois tipos de liga, B20 e B25. A liga B25 (a usada por Wagner) foi desenvolvida para se ter maior sensibilidade nos pratos e uma durabilidade maior.

Possui 75% cobre e 25% de estanho. Os pratos feitos com o Bronze B25 são mais maleáveis, absorvendo melhor a energia das baquetadas. Isso resulta em um prato com uma vida útil maior, pois não é preciso “espancá-lo” para se conseguir som. Eles apresentam sonoridade mais melódica e complexa para os pratos de ataque, mais definição em rides, e mais agudos nos hihats.

Enfim, o prato tem o som “pronto”, não necessitando de muitas equalizações em estúdio ou ao vivo. Indiscutivelmente, os melhores pratos de bateria do mundo ainda são feitos na Turquia e Wagner Oliveira é o mais novo endorser de uma das maiores marcas do segmento no Brasil.

VOCÊ VAI GOSTAR TAMBÉM...