Nervosa: “Fincando seu nome na prateleira de cima do Metal brasileiro”

Post feito por Reynaldo Trombini

A Nervosa é uma daquelas bandas que desde que foi fundada já chamou a atenção, primeiro, porque não é rotineiro ver um trio de mulheres fazendo Thrash Metal com vocais urrados, clima sombrio e riffs de guitarras incessantes.

Segundo que, por sí só, desde seu primeiro full lenght “Victim of Yourself” (2014) a sonoridade das garotas rendeu bons comentários e uma turnê que passou por 17 estados brasileiros, 7 países na América Latina e 16 países europeus. Um verdadeiro “sonho” para muitos grupos iniciantes do underground.

Foi após tudo isso que em 2016, já com o nome fixado entre os mais atuantes do país, surgiu “Agony”, segundo full lenght do Nervosa. O que esperar deste disco após a boa repercussão do trabalho anterior? Se a sua resposta é um disco tão bom quanto ou melhor que seu antecessor, concluímos que o objetivo foi cumprido com maestria.

Além de manter as nuances de seus primórdios, com um som dedicado ao Thrash Metal old scholl, a banda conseguiu soar ainda mais consistente e mais madura ao longo de suas 12 faixas. Sem falar da produção do disco, que é de primeiro nível, assim como a capa e encarte.

As guitarras de Prika Amaral soam como uma verdadeira fábrica de riffs, ao maior estilo Kreator, desde o primeiro ao último minuto, tanto que é difícil não bater cabeça ao som de ‘Ignorance’, ‘Theory of Conspiracy’ e ‘Deception’, trinca inicial do disco.

Já com as cartas na mesa a banda trouxe também uma faixa cantada em português, trata-se da caótica ‘Guerra Santa’, com arranjos brutais e que tem tudo para agradar os apreciadores do Metal extremo. Suas guitarras flutuam entre o Thrash e a insanidade do Death, sempre com vocais urrados que se tornam a cereja do bolo da receita sonora praticada pela banda!

Um outro bom destaque é a grudenta ‘CyberWar’, que se inicia com o baixo e bateria abrindo caminho para a ‘quebradeira’ se instaurar com muita velocidade e até espaço para guturais vindo dos vocais. Daí para frente é só curtir a reta final do registro com os petardos ‘Hypocrisy’, ‘Devastation’ e ‘Wayfarer’ e ter a certeza que o disco se finaliza exatamente como começou: impactante e certeiro!

Após “Agony” a banda se desvinculou dos comentários de que o trio só consegue destaque por se tratar de uma banda com mulheres. Tal tipo de afirmação chegou a assolar os primórdios do grupo e agora passa completamente despercebido quando nos colocamos de frente com este play!

O mais interessante disso tudo é que a banda já prepara o seu terceiro trabalho! Prontos para bater cabeça ou ainda resta alguma dúvida do poderio dessas headbangers?

Nervosa – Agony
Arrogance
Theory of Conspiracy
Deception
Intolerance Means War
Guerra Santa
Failed System
Hostages
Surrounded by Serpents
Cyber War
Hypocrisy
Devastation
Wayfarer

Assista o clipe de ‘Death’, faixa do primeiro full leght ‘Victim of Yourself’:

Capa de “Agony”:

Tag:

COGUMELO RECORDS – 30 ANOS

O METAL RESGATANDO A NOSSA HISTÓRIA

EVOLUÇÃO NO HEAVY METAL

Back to Top