MS Music Festival: estilos variados e bandas tradicionais marcaram a festa!

Post feito por Reynaldo Trombini

Belo Horizonte tem por tradição realizar grandes eventos de bandas autorais e o MS Music Festival, realizado em 24/06 no Mister Rock, foi mais um destes festivais que reuniram de novatos a veteranos da cena mineira em um só palco!

O cast foi marcado por uma variação de estilos que se iniciou com o Folk do The Mcminers, passando pelo Heavy Metal tradicional com Dinnamarque, pelo Gothic Rock do For Bella Spanka até chegar no Thrash Metal dos veteranos do Drowned, atração principal da festa.

A saidera ficou por conta da banda Vienna, que traz Heavy Metal com vocais femininos ao maior estilo Nightwish, Epica e/ou After Forever, por exemplo.

Dinnamarque: Heavy Metal tradicional em território mineiro

Coube aos caras do The Mcminers iniciarem a maratona de shows que estava por vir! A banda possui um som voltado para o Folk Metal tradicional, mas que é rotulado pelos músicos por Celtic Punk! O que importa é que o publico que ia vagarosamente chegando ao Mister Rock acompanhou uma banda entrosada e com canções cativantes. Em seu instrumental vieram variações rítmicas, refrões grudentos e passagens com flautas. Uma boa surpresa para quem ainda não conhecia o trabalho da banda!

O Gothic Rock do For Bella Spanka, banda formada em 2007, ecoou pelos quatro cantos da casa através de um show honesto e com influências de ícones como HIM, por exemplo. O grupo, comandado pelo vocal Fábio Bastos, trouxe faixas do álbum que leva o nome da banda, tais como ‘Darkness call’, ‘Inside your love’, além da tradicional ‘Kill Somebody’, uma das mais antigas do grupo! Há anos atrás o For Bella era figurinha carimbada na noite belorizontina e parece aos poucos retornar para o status que atingiu em seu ápice, afinal, não falta qualidade!

O Dinnamarque pode ser tranquilamente nomeado como uma das bandas mais conhecidas da noite. Os caras honraram sua trajetória com trabalhos autorais de qualidade, shows com muita dedicação e ainda aproveitaram para tocar faixas de seu próximo disco! ‘Fight’, um dos principais hit’s da banda abriu o show que logo viria com ‘Path of Warrior’, ‘Edil Celebreties’ e ‘Krusty eyes’, todas que serão devidamente registradas em um próximo trabalho.

Como ponto positivo, é notório a boa energia em cima do palco, que tem como atração principal Ricardo Linassi, experiente baterista do cenário, que já possui em seu currículo uma passagem com o Age of Artemis no Rock in Rio 2015. Precisa de algo mais?

Drowned: honrando sua história de peso no underground de BH

Era a vez de um dos principais ícones do Thrash mineiro: o Drowned! A banda veio para divulgar seu recente trabalho, “7TH”, e empolgou com seu som veloz, agressivo e bastante técnico! Fernando Lima (vocal) soltou a voz nas atuais ‘Bitter Art of Detestation’ e ‘Rage Before Some Hope’, dobradinha do novo disco que abriu a apresentação.

Daí para frente não faltaram riff’s pesados e passagens técnicas vindas do instrumental, característica “das antigas” da banda. Se a ideia do Drowned era honrar suas origens, com um passado respeitoso e um show habitual com muito vigor, podemos concluir que o objetivo foi mais do que atingido, bastou acompanhar com atenção petardos como ‘Bio-Violence’ e a clássica ‘AK-47’, por exemplo.

Ficou a cargo do Vienna eliminar o clima de final de festa que rondava no ar e animar o publico presente após quatro shows seguidos. O disco “Earthquakes to Rearrange”, de 2017, foi a pauta da apresentação, que reuniu canções como ‘Mistakes’, ‘Temptation’, ‘Vienna’ e outras em um show simples e certeiro no bom sentido da coisa.

Foi sem rodeios que a vocalista Nienna, figura conhecida no circuito, comandou a apresentação, sempre regada a instrumental bem trabalho e linhas de vocais que chegam a chamar a atenção devido a sua qualidade e boas influências. Não há como negar que fechar um festival após uma maratona de show não é fácil, mas a banda tirou de letra e mostrar sua qualidade em cima do palco!

E qualidade é a palavra que define o resultado final do MS Music Festival, pois não é fácil reunir cinco excelentes bandas em uma única noite! Missão mais do que cumprida para sorte de quem presenciou a festa! Você perdeu?

 

Texto: Reynaldo Trombini

Fotos: Rognelson Dutra

COGUMELO RECORDS – 30 ANOS

O METAL RESGATANDO A NOSSA HISTÓRIA

EVOLUÇÃO NO HEAVY METAL

Back to Top