Iron Maiden anuncia show extra em São Paulo da “Future Past World Tour”

Clinger Carlos

Devido à enorme procura por ingressos para o show de 6 de dezembro, o Iron Maiden acaba de confirmar a abertura de um show extra no dia 7, também no Allianz Parque, em São Paulo. Será a última data no Brasil em 2024 O IRON MAIDEN acaba de confirmar uma apresentação extra no Allianz Parque em São Paulo devido à enorme procura por ingressos na abertura das vendas. As duas apresentações no Brasil acontecerão em São Paulo, nos dias 6 de dezembro e 7 de dezembro de 2024, no Allianz Parque e terão, ainda, como convidado especial, a banda dinamarquesa VOLBEAT.   Os shows da turnê THE FUTURE PAST TOUR no Brasil são apresentados pelo Santander Brasil, em mais uma realização da Move Concerts. Para o show extra em 7 de dezembro haverá pré-venda exclusiva para clientes com cartão SANTANDER a partir de 21 de dezembro, com possibilidade de parcelamento em até 6x sem juros. Já para o público em geral, as vendas iniciam dia 23 de dezembro, ambos em livepass.com.br. Ingressos para o show do dia 6 de dezembro já estão à venda. Confira mais informações abaixo em SERVIÇO.   O show do IRON MAIDEN agendado para Bogotá, Colômbia, levou os fãs a arrebatar 42.000 ingressos em 21 minutos para esgotar o estádio El Campín 11 meses antes da data do show, em 24 de novembro de 2024. Já o show anunciado no Chile, em 27 novembro de 2024, no Estádio Nacional em Santiago, com capacidade para 60.000 lugares, também teve seus ingressos esgotados em tempo recorde e nova data teve que ser adicionada no dia 28. Pelo visto, no Brasil não será diferente.   A THE FUTURE PAST TOUR, que inclui músicas do mais recente álbum de estúdio do IRON MAIDEN, Senjutsu, bem como do álbum seminal de 1986, Somewhere In Time, ao lado de outras favoritas dos fãs, foi apresentada para mais de 750.000 fãs em mais de 30 shows esgotados em toda a Europa no verão de 2023. A banda também se apresentou no oeste do Canadá junto com sua elogiada aparição no Power Trip Festival […]

Desalmado lança álbum “Live to Survive”, gravado durante a turnê de “Mass Mental Devolution”

Clinger Carlos

Foto: divulgação O Desalmado, uma das principais e mais atuantes bandas do cenário da música extrema no Brasil, fez o lançamento do álbum ao vivo “Live to Survive” na última sexta-feira, 15 de dezembro, nas principais plataformas de streaming.   Este novo trabalho foi gravado no primeiro show da turnê “Live Mental Devolution”, que celebrou o aclamado “Mass Mental Devolution”. O show ocorreu no dia 12 de fevereiro de 2022 durante o Scena Fest, festival assinado pelo Canal Scena, no La Iglesia, em São Paulo.   “Live to Survive” não apenas captura a energia visceral de um show ao vivo do Desalmado, mas também marca a estreia do guitarrista Marcelo Liam em um lançamento oficial da banda. A formação atual do Desalmado também inclui Caio Augusttus nos vocais, Bruno Teixeira no baixo, Estevam Romera na guitarra e Ricardo Nützmann na bateria.   Ouça Live to Survive em https://bfan.link/live-to-survive A captação do áudio de “Live to Survive” foi feita por Rodrigo Silveira e o álbum foi mixado e masterizado por Otavio Rossato. Estevam Romera foi o responsável pela capa do trabalho.   Enquanto “Live to Survive” chega para saciar a sede dos fãs por novidades, o Desalmado já está de olho no futuro. O ano de 2024 será marcado por eventos significativos, com o lançamento de um EP inédito e uma série de shows comemorando os 20 anos de carreira da banda. Esta celebração incluirá apresentações em diversos estados do Brasil e também marcará presença na América Latina.   Mais informações em https://www.desalmado.com   Fonte: Agência 1a1

Seawalker lança novo álbum, ‘Overcome’

Clinger Carlos

Foto Filipe Duarte Crédito: Iana Domingos “Overcome” está disponível nas plataformas de streaming e terá versão física lançada em parceria com a Tales from the Chaos Records O grupo mineiro de heavy/thrash metal Seawalker apresenta o novo álbum, “Overcome”, que está disponível em todas as plataformas de streaming e terá a versão no formato físico lançada em parceria com a Tales from the Chaos Records. O sucessor do debut “Earthcode” (2011) e do EP “Evolve and Decay” (2022) foi produzido por André Mendonça e pelo vocalista e baixista Filipe Duarte. Musicalmente, a banda apresenta um thrash mesclado com o heavy metal. “Costumamos dizer que estamos em algum lugar debaixo do espectro thrash metal. As principais influências vêm de bandas como Metallica, Rage, Megadeth e Slayer”, detalhou Filipe Duarte.   O repertório de “Overcome” traz as faixas do EP “Evolve and Decay”, um cover de “Refuse/Resist” (Sepultura) e outras inéditas. O material registrado por Filipe Duarte (vocal e baixo), Daniel Saymon e Stéfano Mazzochi (guitarras) e Riccardo Linassi (bateria) foi antecipado por diversos singles e videoclipes, começando por “Breathe and Burn”, que conta com a participação especial de Bruno Paraguay, do Eminence.   “As letras de ‘Overcome’ apresentam temas como a hipocrisia da sociedade moderna, distúrbios de personalidade, além de ecologia em forma de denúncias sobre o desmatamento e queimadas ilegais na Amazônia na faixa ‘Post Amazon World’ e ufologia na faixa ‘Hidden’, que também saiu em clipe”, declarou o fundador Filipe Duarte. “A temática da Ufologia é fascinante. Ainda não temos uma resposta definitiva sobre a existência ou não de vida extraterrestre. Seguimos buscando respostas na ciência para esta questão, e a música fala justamente desta busca e deste questionamento. A letra busca apenas relatar a casuística amplamente conhecida e estudada por ufólogos sérios, bem como também divulgada na mídia de um modo geral”, acrescentou.   Confira o videoclipe “Hidden”, produzido por Bruno Paraguay: Repertório: 1- Intro (Ignis Ardet) 2- Words are Dying 3- Evolve and Decay 4- Post Amazon World 5- Hidden 6- Breathe and Burn 7- Giant Maze 8- See Another Day 9- Hoax 10- Breathe and Burn […]

FÖXX SALEMA participa da coluna “Roadie Profile” da revista ROADIE CREW

Clinger Carlos

Créditos da Foto: Cleber Magalhães e Föxx Salema A vocalista FÖXX SALEMA figurou recentemente na última edição da revista ROADIE CREW, na coluna Roadie Profile, assinada por Ricardo Batalha. Na coluna, a musicista revela desde o primeiro disco que comprou (“The Number of the Beast”), escolhe um álbum que mudou sua vida (“Theatre of Fate”), aquele que gostaria de ter gravado (“Holy Land”, cantando junto com André Matos), aquele que mais ouviu na vida (“Rust in Peace”) e muito mais. Além disso, ela revela também que se não fosse musicista, devido ao seu background familiar e social, escolheria o ramo da área jurídica ou a política. Já em relação a algum músico que definitivamente não a agrada, respondeu, complementando: “Falando francamente, eu não tenho alguém para citar. O que definitivamente me desagrada são atitudes ruins, como por exemplo: canalhice, deslealdade, ingratidão, falta de educação ou respeito, e principalmente transfobia / preconceito.”   Para adquirir a revista com a matéria, acesse: https://roadie-crew.lojaintegrada.com.br/edicao-277   O lançamento mais recente de FÖXX SALEMA é o lyric vídeo de “Constant Fight (10th Anniversary)”, lançado no dia 31 de outubro, uma tradição que se repete a cada Halloween. A música é uma regravação de seu primeiro single, lançado em 2013, e que reinseriu a vocalista para o cenário Heavy Metal autoral, cuja carreira teve início na década de 1990. Nessa nova versão, participaram Cleber Magalhães, seu marido, que além de gravar os teclados também gravou as vozes graves de apoio, o guitarrista Beto Lani e também outros músicos. A gravação foi realizada em Bragança Paulista/SP e Belo Horizonte/MG, enquanto a mixagem e a masterização foram em Gravataí/RS.   Ouça “Constant Fight (10th Anniversary)” no Spotify: https://play.spotify.com/album/1ShmvatmmPWpNd5HC00PSF   Assista ao lyric video de “Constant Fight (10th Anniversary)” no YouTube: Assista ao lyric vídeo de “Constant Fight (10th Anniversary)” no Instagram AQUI   Seu próximo álbum, “Metal is Metal”, o segundo de sua carreira após vários singles, será lançado no próximo ano e conta atualmente com um projeto de financiamento coletivo. Todas as pessoas que apoiarem o projeto terão seus nomes citados em uma publicação especial de agradecimento […]

Paul McCartney aposta em setlist com faixas secundárias dos The Beatles e Wings em primeira data em São Paulo

Clinger Carlos

Texto: Guilherme Goes Fotos: Marcos Hermes Após presentear seus seguidores fanáticos em Brasília e Minas Gerais com grandiosos shows em estádios, somada a uma apresentação surpresa e intimista no icônico Clube de Choro, um espaço cultural concebido pelo renomado arquiteto Oscar Niemeyer, Mr. Paul McCartney retornou à cidade de São Paulo na última quinta-feira (7), iniciando a primeira de três apresentações de sua nova turnê, “Got Back”, no Allianz Parque. De acordo com rumores, esta será a última excursão do ex-Beatles, que ostenta mais de seis décadas de atividade no mundo da música.   Estádio lotado, trânsito caótico e encontro de gerações Quem mais teria o poder de parar uma das regiões mais movimentadas de uma das cidades mais importantes do mundo senão uma verdadeira lenda da música? A partir das 16h, as vias da Barra Funda e outros bairros da zona oeste paulistana simplesmente travaram com o fluxo de carros seguindo em direção ao estádio do Palmeiras. O congestionamento foi tão intenso que até mesmo alguns profissionais de imprensa acabaram chegando atrasados para o credenciamento (um incidente vivenciado por este repórter que vos escreve).   Apesar de não ser um estranho para o público paulistano (Paul já esteve por aqui recentemente em 2014, 2017 e 2019), foi surpreendente observar a devoção dos “beatlemaníacos” locais, que reagiram como se o músico estivesse fazendo sua primeira visita à cidade. Ao longo da tarde, foi possível observar centenas de pessoas ostentando camisetas estampadas com fotos dos “garotos de Liverpool” ou o rosto do vocalista, demonstrando que a visita do senhor McCartney sempre será tratada com um evento relevante. Vale destacar também que os ingressos para as três datas em São Paulo, assim como para os shows em outras cidades brasileiras, foram completamente esgotados.   Ao adentrar o Allianz Parque, mais uma cena de fanatismo sem limites: todos os setores do estádio estavam completamente lotados, causando a sensação de que cada centímetro do local foi ocupado. Jovens, idosos, adolescentes e adultos de meia idade exibiam a mesma conexão. Famílias inteiras, desde avós até netos, estavam celebrando juntos, evidenciando que a música dos Beatles, […]

Uma aula de carisma de Paul McCartney em Belo Horizonte

Clinger Carlos

Texto: Clinger Carlos Fotos: Marcos Hermes   No dia 4 de dezembro de 2023, Paul McCartney se apresentou na Arena MRV, em Belo Horizonte, pelo segundo dia consecutivo, como parte da turnê “Got Back”. O show foi um verdadeiro espetáculo, com um repertório repleto de clássicos dos Beatles, Wings e de sua carreira solo. Sobre o show do dia anterior as notícias que corriam na sala de imprensa era que o público tinha chegado a 42 mil pessoas, esgotando os ingressos daquele dia. Já na segunda feira a coisa não foi diferente e apesar dos ingressos não estarem esgotados a Arena MRV ficou lotada e a pista premium principalmente ficou difícil até de se locomover. A apresentação começou com um pouco de atraso, às 21h00, com uma introdução de imagens e vídeos dos Beatles. Em seguida, Paul McCartney subiu ao palco, acompanhado de sua banda, e deu início ao show com a música “A Hard Days Night”. O setlist do show foi uma viagem pela carreira musical de Paul McCartney. Ele incluiu sucessos como “Hey Jude”, “All My Loving”, “Let It Be”, “Hey Jude”, “Live and Let Die”, “Band on the Run”, “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” e “Helter Skelter”. Além dos clássicos, Paul McCartney também incluiu no show músicas de sua carreira solo, como “Maybe I’m Amazed”, “My Valentine” e “Jet”. O show foi uma verdadeira celebração da música dos Beatles e de Paul McCartney. O público, que lotou a Arena MRV, cantou e dançou do início ao fim.Um dos momentos mais emocionantes do show foi quando Paul McCartney cantou “I’ve Got a Feeling” em um dueto virtual com John Lennon. A música foi acompanhada por imagens de Lennon, que foram projetadas em um telão. Outro momento emocionante foi quando Paul McCartney cantou “Blackbird”. A música foi dedicada à luta contra o racismo e a desigualdade racial.   Créditos das Fotos desta galeria: Clinger O show de Paul McCartney em Belo Horizonte foi uma experiência única e inesquecível. Foi um momento de celebração da música e da cultura pop. Os pontos positivos do espetáculo podemos citar o repertório […]

SEPULTURA anuncia turnê europeia de despedida de 40 anos ‘Celebrating Life Through Death’

Clinger Carlos

O Sepultura emitiu hoje a seguinte declaração…   “O Sepultura chegou ao fim da estrada e escolheu partir através de uma morte consciente e planejada.   Nos próximos 18 meses, celebraremos 40 anos de existência junto com nossos leais fãs em uma turnê de despedida ao redor do mundo.   Será uma celebração do passado e do presente pela última vez.   Após quatro décadas cheias de altos e baixos, tendo visitado 80 países e inúmeras culturas diferentes, tivemos a chance de nos tornar mensageiros do Brasil para o mundo e espalhar nossas cores e ritmos globalmente. Com nosso último álbum de estúdio, Quadra, um destaque em nossa carreira, acrescentamos um capítulo inesquecível seguido pela experiência SepulQuarta que nos ajudou a superar os tempos difíceis da pandemia juntos. Uniremos nossas forças para uma despedida final e forte. E todos vocês podem fazer parte disso.   Durante esta turnê de 40 anos, gravaremos 40 faixas ao vivo em 40 cidades diferentes e lançaremos uma enorme compilação de nossos melhores momentos mais energéticos no palco.   Estamos felizes e muito gratos por tudo o que pudemos testemunhar nas últimas quatro décadas. Lançamos ótimos álbuns e fizemos shows inesquecíveis, cultivamos amizades, conhecemos nossos ídolos, contribuímos para colocar o metal brasileiro no mapa mundial e, portanto, sentimos que podemos deixar o cenário musical com um senso de dever cumprido.   Sempre tivemos os melhores fãs do mundo, que nos apoiaram com elogios e críticas, que foram exigentes e inteligentes, que cresceram junto com a banda e sempre foram leais. Sem vocês, nada disso teria sido possível. Este álbum e esta turnê são para vocês. Querida SepulNation – nós amamos vocês e sempre amaremos!   Eutanásia, o direito a uma morte digna. O direito de escolher viver livre e escolher quando morrer!”   Na Europa, o Sepultura celebrará com vocês pela última vez. Como convidados especiais teremos os ucranianos do Jinjer – destaque do metal progressivo, se juntarão a eles em todas as 20 datas os também veteranos do death metal Obituary e a banda Jesus Piece, de Filadélfia.   Os ingressos estarão à venda em todas as […]

Roger Waters em BH: Desfilando clássicos e mensagens políticas

Clinger Carlos

  Texto: Clinger Carlos Fotos: Lucas Alvarenga Roger Waters realizou um show memorável no Mineirão, em Belo Horizonte, no dia 8 de novembro de 2023. O show, que faz parte da turnê “This Is Not a Drill”, foi uma celebração da música e da mensagem política do artista. O show começou com uma mensagem bem interessante onde o músico avisava sobre o não uso dos celulares e sobre suas mensagens politicas a quem não gosta do seu contexto ideológico. A realidade é que muitos amigos que perguntei sobre o show falaram que não iriam devido aos posicionamentos do Roger em seus shows e ainda bem que quem se incomoda não foi, pois o show foi repleto de citações, imagens e mensagem de cunho humanitário e político. Eu particularmente gostei muito de tudo, pois estas mensagens e posicionamentos são um prato cheio pra deixar o espetáculo ainda mais interessante e atraente, na minha opinião.   Após a introdução Roger entrou no palco com uma versão bem nostálgica de “Comfortably Numb” que chocou por não ter aquele solo de guitarra que todos se arrepiam ao ouvir. Na minha opinião foi o grande ponto negativo do show, tanto a falta do solo quanto a mudança da melodia da música.   O setlist do show foi uma mistura de músicas do Pink Floyd e da carreira solo de Waters. Entre as músicas tocadas, estavam “Money”, “Another Brick in the Wall (Part 2)”, “Us and Them”,  “Wish You Were Here”, ” Shine On You Crazy Diamond” e “Is This the Life We Really Want?”.   Waters é um artista carismático e com uma presença de palco poderosa. Ele interagiu com o público durante todo o show, fazendo comentários políticos e sociais.   O show de Roger Waters em Belo Horizonte foi um evento memorável. A música foi excelente, a performance de Waters foi poderosa e a mensagem política do show foi importante.   No entanto, há algumas críticas que podem ser feitas ao show. Em primeiro lugar, o setlist foi meio decepcionante para muitos que foram ao show, pois na própria divulgação falava-se muito de […]

BLACK FLAG E GAROTOS PODRES UMA VERDADEIRA AULA DE PUNK ROCK EM SÃO PAULO

Clinger Carlos

Texto – Carlos R. Ferracin Fotos – André Santos Formado no final dos anos 70 na Califórnia, o Black Flag é uma verdadeira instituição do punk/hardcore estadunidense. Comemorando 40 anos de seu lançamento, nessa turnê a banda executa o álbum “My Way” na integra e, claro, clássicos que já têm um lugar garantido na história. Após uma sequência de shows no Brasil – alguns destes divididos com as garotas do L7 –  a banda chega a São Paulo para encontrar um abarrotado Carioca Club tendo a companhia dos Garotos Podres.   Quem já assistiu a um show do Garotos Podres já sabe o que espera: um punk altamente energético com discursos políticos de Mao entre as músicas e aqui não foi diferente. Pontualmente as 20h00 começam com “Garoto Podre” e continuando com clássicos como “Oi, Tudo Bem?”, “Johnny” e “Rock Do Subúrbio”, foi a partir deste momento a veia politizada de Mao se fez presente, sempre com recados e histórias antes da execução de “Avante Camarada”, “Antifa Hooligans”, “A Internacional” e “Aos Fuzilados Da C.S.N.”. Com a plateia aprovando estes discursos, encerram a apresentação com as icônicas “Anarquia Oi!”, “Papai Noel Velho Batuta” e “Vou Fazer Cocô” – Mao conta uma anedota hilária antes da sua execução – com um setlist que resumiu bem seus mais de 40 anos de história. Cólera, Inocentes, Ratos Porão e Garotos Podres são os pilares do punk brasileiro e poder ver essas bandas ao vivo é um verdadeiro privilégio. Setlist: Garoto Podre Oi, Tudo Bem? Johnny Rock De Subúrbio Subúrbio Operário Avante Camarada Antifa Hooligans A Internacional Aos Fuzilados Da C.S.N. Anarquia Oi! Papai Noel Velho Batuta Vou Fazer Cocô Formado atualmente por Greg Ginn (guitarra, único membro original), Mike Vallely (vocal), Harley Duggan (baixo) e Charles Wiley (bateria), o show se divide em dois atos: no primeiro é executado o álbum “My Way” e no segundo os clássicos. Após um breve intervalo entram no palco com “My War” e a sequência com “Can’t Decide” (executada em uma versão estendida)  já provocam uma enorme agitação no público e sem firulas emendam faixa após faixa […]

Blitz agrada fãs paulistanos com apresentação comemorativa da turnê “Sem Fim Para Acabar” no palco da Tokio Marine Hall

Clinger Carlos

Fotos e Texto: André Santos Finalização de texto: Guilherme Goés A década de 80 foi notavelmente marcada pela explosão do Rock Nacional, também conhecido como ‘BR Rock’. Para desvendar completamente esse fenômeno musical, é fundamental uma análise profunda que abarque os diversos aspectos que moldavam o dia a dia dos brasileiros naquela época, com destaque para a transição turbulenta entre a ditadura e a democracia.   Em meio a uma atmosfera de repressão intensa e um cenário político instável, bandas originárias de São Paulo e outras regiões se ergueram com letras contestadoras e progressistas. Na maior metrópole brasileira, inúmeros grupos musicais exploraram a agitação dos tumultos urbanos. Enquanto isso, no Rio de Janeiro, conjuntos musicais adotaram abordagens mais descontraídas em suas letras, entrelaçando influências de gêneros da New Wave: é o caso da Blitz, nome marcante do cenário da década de 80 que foi capaz de incorporar tais referências de maneira triunfal. No último sábado (05), o grupo desembarcou em São Paulo, presenteando o público com uma cativante performance da turnê “Sem Fim” no palco da Tokio Marine Hall. O evento atraiu um público significativo, unido para celebrar as quatro décadas de existência da banda. Evandro Mesquita liderou a formação atual, composta por Rogério Meanda (guitarra), Alana Alberg (baixo), Juba (bateria), Billy Forghieri (teclados), além de Andréa Coutinho e Nicole Cyane (Backing Vocal).   A Blitz brindou os fãs com um setlist repleto de clássicos, proporcionando reações viscerais com canções como “Fim de Semana”, “Betty Frígida” e “Mais Uma de Amor (geme geme)”. Um tributo a Rita Lee também fez parte do repertório, com Evandro Mesquita incorporando a emocionante faixa “Mania de Você”. Igualmente, Evandro Mesquita e a Blitz seguiram em uma jornada musical intensa, preenchendo a noite com releituras de outros artistas e conjuntos ao longo da apresentação, como Raul Seixas, Gang 90, Absurdettes, Barão Vermelho, Paralamas e Titãs.   Os fãs presentes, incluindo eu, que sempre admirei as contribuições artísticas e musicais de Evandro Mesquita, tiveram a sorte de vivenciar uma noite memorável, testemunhando a Blitz em sua máxima forma no palco, oferecendo um espetáculo verdadeiramente esplêndido. Galeria […]

A Banda Leela homenageia a Rita Lee no Blue Note São Paulo

Clinger Carlos

Texto: Talita Moreira Fotos: André Santos   Na última semana o Blue Note São Paulo recebeu a banda Leela para uma noite especial, toda voltada para homenagear a rainha do rock Rita Lee com participação especial da Bruna Tsuruda e Indira Castilho da banda Malvada. A banda formada por Bianca Jordão, Rodrigo O’Reilly Brandão, Guilherme Dourado, Fabiano Paz cantou diversos clássicos e passou por grandes fases da cantora Rita Lee, como Ovelha Negra e Agora só falta você. A Leela tocou pela primeira vez no Blue Note e o público com certeza vai querer a volta da banda, a sintonia dos músicos no palco com a plateia foi de arrepiar, a escolha do setlist proporcionou a experiência de quem não conheceu o lado mais rock da Rita Lee, com solos de guitarras mais pesados e a performance da Bianca Jordão que foi um show á parte, quem estava presente sentiu a vibração de Rita Lee. E para completar essa homenagem, a Bruna Tsuruda tocou guitarra da melhor forma que conhecemos, deixou todos impressionados com a sua técnica e carisma, arrepiando em cada solo. E claro a Indira Castilho com o seu vozeirão marcante completou esse trio de mulheres do rock. Foi uma grande noite para os fãs de Rita Lee, aos fãs de música e performance, pois a Bianca, a Bruna e Indira apresentaram uma atmosfera contagiante. O palco do Blue Note tem uma iluminação incrível e se falando de Rolling Stone Session não poderíamos deixar passar os clássicos que passam nesse palco. Galeria de Fotos: